lentes.jpg

Fotos melhores feitas por câmeras minúsculas são a promessa das lentes líquidas.

A idéia de carregar uma câmera num celular é das mais agradáveis. Com a câmera sempre à mão, pode-se captar qualquer cena interessante que apareça. O problema é que, por vários motivos, é quase impossível fazer uma foto realmente boa com um camerafone. Mecanismo de foco e zoom óptico, por exemplo, não cabem na maioria dos celulares. Assim, a lente de um camerafone normalmente tem foco fixo. Os sensores minúsculos captam pouca luz e muito ruído. E o zoom digital apenas recorta uma imagem já pobre, degradando-a ainda mais. As lentes líquidas prometem solucionar duas dessas deficiências: a ausência do mecanismo de foco e a do zoom óptico.

A idéia não é propriamente nova. Já no século XVIII, o astrônomo britânico Stephen Gray construiu uma lupa depositando gotículas de água sobre uma placa perfurada. Gray descobriu que as gotas funcionavam como lentes, fornecendo uma imagem ampliada do objeto abaixo delas.

O que é novo é que os pesquisadores agora descobriram novas maneiras de controlar a curvatura da lente. Isso permitirá focalizar e ajustar o zoom sem a necessidade de deslocar a lente inteira. Além de poupar espaço, essa solução economiza energia. Os mecanismos de foco e zoom tradicionais dependem de motores, que são vorazes consumidores da carga das baterias. As lentes líquidas são mais econômicas.

Há pelo menos três empresas desenvolvendo lentes líquidas – a francesa Varioptic, a holandesa Philips e a IMRE, de Singapura. A Philips e a Varioptic empregam dois líquidos em contato. Um potencial elétrico é aplicado entre eles para controlar a tensão superficial e, assim, modificar a geometria da superfície. Já a IMRE usa uma minúscula bomba piezoelétrica para aplicar pressão ao líquido, o que também resulta numa mudança de concavidade (veja a foto acima).

A Varioptic está mais avançada. Ela inaugurou sua fábrica de lentes líquidas no início deste ano. O primeiro produto, a lente Arctic 320, tem foco automático mas ainda não tem zoom. Deverá aparecer ainda neste ano em webcams e, em 2008, em camerafones. Não há planos para usar essas lentes em câmeras de maior porte. O principal motivo para isso é que elas só são viáveis em dimensões minúsculas. Uma lente líquida maior seria deformada pela gravidade, o que resultaria em distorções.

Fonte: Informatizando