Microsoft diz que Linux viola 42 patentes, mas não diz quais sãoA revista Fortune publicou em seu site um artigo afirmando que o Linux viola 42 patentes de propriedade da Microsoft. E não é só isso: interfaces gráficas em software livre violariam mais 65 patentes, o OpenOffice sozinho violaria 45, programas de e-mail violariam 15, e outros programas livres sortidos violam outras 68, em um total geral de 235 patentes da Microsoft alegadamente sendo desrespeitadas.

É mais um lance da guerra de FUD tipicamente associada a Steve Ballmer, e mais uma vez estão presentes as características essenciais: as patentes não são identificadas, e ninguém diz o que pretende fazer a respeito.

Mesmo assim, o artigo da Fortune conta com os leitores de títulos espalhados pelo mundo para entender mal e espalhar que a Microsoft está pensando em processar os usuários de software livre, muitos dos quais (especialmente no mundo corporativo) são também clientes da empresa – uma ponte que a MS nunca cruzou e que certamente não quis cruzar durante a entrevista que sustentou o artigo, nas palavras do próprio Ballmer, reproduzidas no texto.

O Groklaw traz um resumo da situação, lembrando que é apenas mais um lance, e que a ausência de descrição das patentes sendo violadas e de um curso de ação é mais uma tentativa de levar outros consumidores e distribuidores a assinar contratos sem nem mesmo ter de recorrer a custosas e demoradas medidas judiciais.

Fonte: BrLinux